Grupo interdisciplinar sugerido pela CPI das Enchentes começa série de vistorias na semana que vem

A prefeitura oficializou hoje uma ideia que Tarcísio Motta (Psol), presidente da CPI da Enchentes, e Renato Cinco, relator, deram no dia 26 de abril, durante audiência pública: criar um grupo de trabalho da prefeitura para averiguar as condições das comunidades afetadas pelos temporais de fevereiro e abril. Foi publicado no diário oficial de hoje o cronograma das vistorias que serão feitas até o fim de junho.

O cronograma foi criado durante uma reunião da equipe da CPI com representantes de órgãos e empresas da prefeitura na última terça-feira (14/05). As vistorias começam a ser feitas no dia 20, no Horto. Na mesma semana, no dia 22, o grupo irá a Barra de Guaratiba. Até 26 de junho, serão feitas mais nove incursões nas seguintes comunidades: Vidigal, Paula Ramos, Manguinhos, Jacarezinho, Babilônia, Vargens, Jardim Maravilha, Rocinha e Fallet-Fogueteiro. Todas as vistorias serão acompanhadas pela equipe da CPI das Enchentes.

Além da equipe da CPI das Enchentes, estiveram presentes na reunião: representantes do Centro de Operações, da Defensoria Pública, das secretarias municipais de Conservação, de Infraestrutura e Habitação e de Assistência Social e Direitos Humanos, da Defesa Civil, da Rio-Águas, da Geo-Rio e da Comlurb, além do secretário da Casa Civil, Felipe ribeiro Ramalho. Para Motta, este é um passo importante da CPI: “Desde a instalação da comissão, reforçamos a ideia de que as investigações são importantes não apenas para identificar responsabilidades, mas também para propor soluções”.